segunda-feira, 16 de agosto de 2010

Retrô - Escola Estadual Prof. Cândido Gomes



--Hoje quando olho para aquele prédio imponente, com um belo jardim,
o ginásio coberto, uma horta de dar inveja, fico feliz por fazer parte da Escola Estadual Professor Cândido Gomes.
Acho até que fui um dos primeiros alunos, lá atrás...

--Entrei para o Ginásio, que correspondia da quinta a oitava série, na década de 1960. Estava completando 11 anos.
Era bem baixinha e me lembro que a saia era comprida, blusa branca e gravata azul marinho, modelo que detestei, porque a saia tampava minhas pernas grossas e fiquei parecendo maria mijona (era assim o apelido de quem usava roupa abaixo do joelho).

--O Colégio estava em reforma e fomos para o prédio da casa paroquial, emprestado pelo Padre João Bosco.

--Os professores foram os mesmos nos anos do ginásio.
Ficaram tão familiares que de ambas as partes havia uma grande amizade e carinho, nos mínimos detalhes.
A professora de Português, Dona Mariquinha (mãe do Padre João Bosco)era um doce,gostava de ver seu olhar para os alunos, parecia sorrir.
O Professor de Ciências era o Narciso Trindade, passava toda a matéria no quadro e a gente tinha que copiar, mas em compensação, dava nota boa para todos os alunos.
A professora de Inglês era a Pompéia Paiva. Se hoje sei um pouco de Ingles aprendi com ela, era ótima para ensinar.
A professora de desenho era a Isa Martins. Nos ensinou a fazer lindas barras geométricas.
O professor de história era o Rômulo Soares que tinha muita facilidade para transmitir a matéria.
A de Matemática era D. Judith Barcelos, não aprendi muito, além de não gostar da matéria, ela contava casos dos sobrinhos e a gente puxava assunto para a aula acabar depressa.
Mas... o professor de Geografia , o José Mauro Figueiredo, era dez ( hoje dou essa nota para ele), mas naquela época, ninguém gostava das suas aulas. Era bravo, implicante e super exigente. Qualquer conversinha na sala de aula, a gente ouvia: Pra fora! E como castigo fazia a gente desenhar os mapas do Brasil com todos os rios, outra vez, as principais cidades. Mas com ele nós aprendemos muito sobre o Brasil e os outros paizes. Ninguém tirava nota máxima, ele achava um jeito de tirar pontos nos deveres de casa, na participação nas aulas, nos cadernos sem capricho, enfim, era um carrasco. Mas todo mundo aprendeu geografia.

--O Professor José Mauro posso dizer que foi o melhor professor que já tive. Era um sábio. Lembro que ele fazia uma dinâmica ( hoje entendo assim), com os alunos, que era fundamental. Com a autorização dos pais ele nos excurcionava a lugares interessantes. Certa vez fomos para Ouro Preto. No caminho nos mostrava a topografia dos terrenos, as matas,os rios, a Serra do Caraça, vista de longe e também o Pico do Itacolomi já chegando em Ouro Preto. Sem contar as visitas que fazíamos aos museus, praças e igrejas históricas, enfim foi maravilhoso aquele passeio.

--A melhor parte veio no final do passeio quando ele nos liberou para conhecermos a Boite Calabouço. Foi bom demais! Tudo era novo, as músicas, o tipo de dança, tudo regado com Hi-fi, Cuba e Gin Tônica. Ficamos grog mesmo, até deu namoricos na pista da boite. Ele havia marcado para a gente chegar as 22 horas, e nós só conseguimos chegar depois das 02 da madrugada. Resultado: Tirou pontos de todo mundo na prova seguinte, pelo atraso.

--Tenho uma lembrança muito boa dos desfiles de 07 de setembro também. O colégio todo participava. Cada grupo dava o seu melhor para abrilhantar o desfile. Tinha a fanfarra, a Banda Santo Antônio (Hoje ela tem mais de 100 anos), a turma que ia de bicicleta, outra turma fazia um teatro sobre a Independência. No final, já mortos de fome nos dirigíamos ao colégio para nos deliciar com pão com salame e Q-suco de groselha. Lembro que tinha uma prima que ficava com vergonha de lanchar pois achava esquisito o lanche, então eu, mais que depressa comia o dela também.

--Anos mais tarde foram concluídas as obras do colégio.
Hoje a escola é motivo de orgulho para todos os moradores de Alvinópolis. É escola modelo para outras cidades graças ao empenho dos Diretores e professores, sendo os mesmos formados pela própria escola.

--Gravado com muito amor e saudade no meu coração de estudante.

4 comentários:

(CARLOS - MENINO BEIJA - FLOR) disse...

Sempre muito bom recordar nossa escola.beijos

Danilo de Abreu Lima disse...

ana,
gostei do texyo...reaviva lembranças, e nos faz mais vivos...
abraços carinhosos
danilo

Junin Magela disse...

Adorei Ana. Já tô querendo publicar no alvinews viu.
Abração e tudo de bom.

Marlene de Fatima disse...

Recordar dói e eleva a alma ao mesmo tempo.