sábado, 15 de agosto de 2009

Guardados


Faço jus ao meu coração,
Sondo minhas lembranças,
Sei que não são em vão.

Sinto o cheiro do figo cristalizado,
O reflexo dos olhos verdes
na velha compoteira
de uma Vó enciumada.

Dona prendada!
rosas e margaridas ganhavam vida
nas toalhas de linhos,
uma branca para Santo Antônio,
outras enchiam o baú de cedro.
Rezadeira e casamenteira,
novena é que não faltava.

À tardinha, banhava os pés,
entre quitandas e quitutes,
uma prosa e outra,
no aconchego da varanda,
fuxico é que não faltava.

Um dia se foi...
entre crivos e crochet,
toalhas e colchas contam histórias,
singelos guardados.
Saudade é o que não falta.

9 comentários:

Ruby Fernandes disse...

Oie Ana, fiquei feliz com sua visita ao bloguito, volte sempre, você é muito bem vinda.
Bjokas.

Eliene Vila Nova disse...

Oi Ana, menina estou aqui babando com a bomboniere, tudo vedinho,lindo lindo, amo vidro.
um domingo abençoado,beijos

Nice Lima disse...

Olá Ana,
Que texto bonito,que poesia linda!
Enquanto eu lia,me perdia em deliciosas lembranças da casa da vovó,a compoteira,o fuxico e crochê.Estou cheia de saudades!
Um bom lugar está lindo e eu adoro.
Beijos e tenha uma linda semana♥

Danilo de Abreu Lima disse...

ana,
saudades de vc... seu poema, como todos os outros, é de uma delicadeza e de uma mansidão inigualáveis: paredce muito com estes guardados que vc. expõe com tanto amor: as peças antigas, as colchas de crochê, os trabalhos manuais, as flaores, de um tempo que não há mais: não é hora de resgatarkos um pouco desas lembranças e aplicá-las, como aqueoes crivos antigos das vovós, nas nossas vidas, comjo se e3las fossem ´toalhas de linho? é difiícl, mas, qauem sabe a gente consegue? beijos meus
danilo... e contyinue poetando, n´~ao deixe a palavra morrer! e que legal, a palavra chave aqui é untionn- que é benção, em inglês... a bença procdê, aninha!

milu disse...

Sou apaixonada por Minas r por poesias...entao "se encontremo"....kkkkkk. bjs.

disse...

Obrigada pela visita fiquei muito feliz e te espero sempre que puder.
Seu espaço é maravilhoso e venho te acompanhando, pois adoro as matérias que coloca, principalmente as coisinhas de casas e seus poemas.
Beijos e obrigada!

(Carlos Soares) disse...

Que texto mais gostoso, mineirinha como eu.Parabéns.Beijos

Andrea Guim disse...

Oi, Ana!
Vim conhecer seu blog e agradecer por acompanhar o Blog'Arte, onde será sempre bem vinda!!!
Beijins e bom fim de semana!

Renata Iannarelli disse...

Querida Ana, que surpresa (re)ver você! Ainda mais sabendo que vc está bem, com loja de novo, com coisas super fofas, né? Ai, que lindo! Fico muito, muito feliz por você, do fundo do coração! Aquela sua lojinha-chalé era muito fofa e vejo vc fazendo o que gosta de novo.
Vamos manter sempre contato por aqui, por e-mail. Pretendo ir a Alvi na Semana Santa, antes não dá, mas vamos nos falando por aqui então.
ESpero que estejam todos bem. Beijo imenso!

Ah, eu fico mais no outro blog:
http://gegeral.blogspot.com

Meu e-mail:
ridaaraujo@gmail.com

Beijos............

Ah, vc escreve tão bem!