segunda-feira, 31 de agosto de 2009

Maria Regateira





Quando eu era criança, lá em casa tinha um quarador de roupas.
Naquela época, toda casa tinha no quintal, várias touceiras de capim,
e ali quarava a roupa, antes do meio dia, para a roupa clarear.
Minha mãe tinha uma plantinha que esfregando suas folhas nas roupas,
elas ficavam branquinhas e cheirosas.
Essa planta chama(va) Maria Regateira (nome popular,vou ver se encontro seu nome científico).
Tinha um perfume tão bom!

Guardo nas minhas lembranças, o cheiro das minhas roupas.

Regateira porque era teimosa.
Regateira porque se oferecia, se dava, se perfumava.
Queria viver a qualquer custo, nascia em qualquer terreno,
sem o mínimo de cuidado.
Queria mesmo era embelezar os quintais com suas humildes flores,
e perfumar todos que cruzassem seu caminho.

Lembro do seu sorriso para mim, na beira da cerca, querendo dizer:
---Olá amiguinha, aceita uma florzinha?
---Pode pegar, não ligo. Até acho bom enfeitar e perfumar o seu quarto.
Então eu colhia algumas flores e saia correndo para colocar na jarra
que ficava em cima da minha pentiadeira.

Acho que até as borboletas gostavam de sentir seu perfume,
pois a beijavam muito, deixando as cambarás,
as boninas e até os bugarins de lado.

Achei interessante e também profundo o significado.
Tanto é, que ficou registrado no meu coração de menina.
Também porque estou me sentindo uma maria regateira.
Gosto de perfumar a vida de quem tromba comigo.

8 comentários:

Marcos Martino disse...

Á partir de agora só te chamarei de Ana Regateira. Ta aí um nome bacana até para a sua butique. Ana Regateira. Muito bom o texto, Ana. Valeu!

milu disse...

Me levou de volta a minha infancia tambem...quarar roupa,nunca mais tinha "escutado essa palavra. la em casa se quarava roupos num "pastinho"(pequeno pedaco de gramado) quando nao tinha roupa eu gostava de brincar.Mas nao tinha regateira nao... queria conhecer.Seu blog eh otimo.

(Carlos Soares) disse...

Viajei á infância agora,porque lá em casa também tinha.Cheirosíssima mesmo.Minha mãe gostava e gosta muito de flores e plantas, então lá em casa era cheio.beijos

Sonia disse...

Ahhh...!!!Quantas saudades dos perfumes que senti em tempos que não voltam mais.
Ameiiii...!!!
Falar de lembranças é tão bom!
Já coloquei no fim blog sua observação e te citei.Afinal,vc que foi linda de me lembrar do agrotóxico.
Bjssss...

Mara Rocha disse...

Ana Maria, Ana Regateira, Ana Menina, Ana Mineira... minha amiga.
Agradeço muito à Deus, por ter colocado Você em minha vida. Você é mais que especial.

Acho que vou criar um blog para mim com o nome: Mara Maloqueira kkkkk ficou legal.

Beijos minha querida.

Andrea Guim disse...

Oi, Ana!
Vim ver as novidades e desejar bom fim de semana!
beijins!!

Sonia Barbosa Guzzi disse...

Nossa que delicia roupa limpinha e cheirosa.Lembro-me também do quarador e ficou na minha memória aquela lida gostava, mas cansativa dos cuidados com o lar.Adoro brincar de casinha.
Um gde abraço,
Sonia Guzzi

Jacqueline disse...

EU adorei este texto, tão sutil tão bonito!!

http://jacsimplesassim.blogspot.com/